quarta-feira, 3 de agosto de 2016

"Já fui teen"

Apresento novo quadro do Blog Indaiateen.

Neste quadro uma pessoa adulta é entrevistada contando sobre sua adolescência. 
A primeira entrevistada é a  Eliege Signorelli (assessora de comunicação e imagem). Vamos conhecer um pouco mais da sua história? 



Nome: Eliege Cristina Machado (mais conhecida como Eliege Signorelli)



Sua profissão de hoje era a que desejava na adolescência? 
Na verdade não. Quando criança e adolescente sonhava em ser Aeromoça, viajar o mundo e conhecer pessoas. Antes de entrar na primeira faculdade pensava em ser da Cruz Vermelha, mas minha carreira em multinacional falou mais alto.


Conte como era a sua relação com seus pais? Tinha conflitos?  
Toda relação entre pais e filhos sempre tem conflitos, a minha não era diferente. Mas no fundo a gente se entendia. Meus pais foram grandes incentivadores da minha vida profissional. Sempre pude contar com eles.

Como as pessoas se divertiam naquela época? 
Quando pré-adolescente de bailinhos na garagem. Aos 17 anos já estava na faculdade. Sempre fui muito baladeira. Vivi a época da discoteca e depois das grandes boates de São Paulo. Tinha uma rotina divertida: as quintas e sextas saíamos da faculdade e íamos para a Lambada – um dos ritmos dos anos 80. Sábados eram de disco com café da manhã no Mercadão Municipal ou sopa de cebola, no meio da madrugada, no Ceasa. Foram anos de muitos amigos, muita balada e curtição. 

O que se lembra da televisão daquele tempo? 
Nunca tive muito tempo para TV. Fui trabalhar muito cedo. Aos 14 anos já trabalhava meio período. Aos 17 trabalhava de dia e estudava à noite. Mas, ainda criança eu me lembro dos Waltons. Gosto de séries desde aquela época.

Quem era sua BFF (Best friend forever)? A amizade dura até hoje? Sim! Márcia Oliveira, é minha comadre, sou madrinha de uma de suas filhas Isabela. Somos amigas desde os 4 anos e estudamos juntas até a universidade. Entretanto, o que não me faltam são velhos e bons amigos, poderia citar uma lista.  

Era mais amiga de meninos ou de meninas? 
Na verdade, quando criança, sempre fui meio moleca. Talvez por isso tenha mais amigos homens do que mulheres, o que acontece até hoje. 

Arrepende-se de algo hoje? 
Nadinha! Faria tudo novamente, igualzinho.

O que pensava sobre as drogas naquela época? E o que pensa hoje? Nunca usei drogas, mas minha profissão me faz saber muito sobre elas. Sempre convivi bem com usuários, mas nunca me envolvi. Tive uma educação primorosa e sei que devo essa resistência às boas orientações dos meus pais. Assim deveria ser até hoje, mas infelizmente não é. Um assunto que merece muitas páginas.

O que lembra da moda daquela época que ainda usamos hoje? Sempre tive cabelos lisos e meio longos. Aos 16 anos a febre eram as permanentes e eu as adorava. Meias de lurex também foram febre com saiões que usamos até hoje. Também usei batas hippies e muita sombra azul.  Nunca abandonei as anabelas, plataformas e os o saltos muito altos, dá pra adivinhar porque, não é? (rsrsrs)

Lembra-se de algum presente que ganhou e que tem até hoje? Tenho um brinco de pingente que ganhei do meu primeiro namorado sério aos 17 anos, o Edmyr, e que guardo com carinho até hoje. Também tenho um diário que ganhei de um amigo que preservo até hoje, o Miltinho.

Pra quem contava seus segredos? 
Sou uma excelente ouvinte. Sempre guardei muitos segredos meus e dos outros. Nunca fui de falar de mim pra ninguém, acho que meus problemas sempre ficavam pequenos diante dos dramas alheios. Sou assim até hoje, reservada com minha vida pessoal.


RELEMBRE:

Um momento marcante: Minha formatura da primeira faculdade e as lágrimas do meu pai.

Uma música: Pretty Woman de Roy Orbison e The Long And Winding Road dos Beatles

Um doce: suspiro cor de rosa de biquinho (lembra uma fase doce da minha infância e do meu avô espanhol)

Um filme: Pretty Woman (a Cinderela moderna)

Um desenho: Penélope Charmosa

Um brinquedo: um burrinho de borracha que tenho desde que nasci.

Uma saudade: da minha pele aos 25 anos

Um super-herói: Mulher Gato (uma mulher independente)



Fotos:
1- Eliege aos 16 anos.
2- Eliege, em Roma, no ano passado.
3-Eliege no cerimonial da palestra de Leandro Karnal, no CIAEI.
4- Eliege aos 15 anos, com a irmã no Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário